sábado, 22 de agosto de 2009

Comendo ao redor do mundo

Estava navegando pela Internet e achei muito interessante essa matéria publicada no Yahoo!:


"Mesmo com a oscilação do dólar e com a ameaça da Gripe Suína, muitos brasileiros não cancelam suas viagens internacionais. E, para quem vai embarcar rumo a outro país, é sempre interessante coletar o máximo de informações possíveis, para não ter surpresas que possam prejudicar o orçamento.
Uma dessas informações é o gasto que você deve ter se, em meio a um passeio, bater aquela fome e você estiver longe do hotel. Quanto gastaria em um sanduíche? Em um copo de água? E em um café expresso?
Se você estivesse na Cidade do Panamá (Panamá), por exemplo, pagaria o equivalente a R$ 5,38 por um Big Mac. E se quiser uma água para acompanhar, seriam mais R$ 7,60 o litro. Um café expresso ao final da refeição custaria mais R$ 6,08, de acordo com informações do Confidence Guide.
Ainda na América do Sul, mais precisamente na cidade de Cusco (Peru), o Big Mac sairia por R$ 5,37, enquanto a água custaria R$ 4,02 o litro e o café expresso, R$ 3,35.
Outras cidades
Saindo das Américas e chegando à Europa, os preços começam a aumentar. Isso porque as moedas latino-americanas costumam ser mais fracas do que o euro ou outras moedas vigentes em países da Europa. No Panamá, por sua vez, usa-se o dólar norte-americano. Já no Peru, a moeda é o novo sol.
É por isso que em Ibiza (Espanha) o preço do Big Mac sobe para R$ 10,26, enquanto o litro da água custa R$ 5,70 e o café expresso, R$ 3,13. No país, a moeda usada é o euro. Em Praga (República Tcheca), onde a moeda é a coroa, o sanduíche conhecido mundialmente custa R$ 7,06, a água é vendida a R$ 1,60 e o café expresso, a R$ 2,78.
Confira abaixo os preços dos três itens em outras cidades analisadas pelo Confidence Guide. Vale lembrar que os valores podem variar de acordo com o câmbio e também devido à estação do ano - na alta temporada, os preços aumentam - e ao tipo de café, por exemplo:




Marrakesh (Marrocos)
Big Mac: R$ 8,87
Água: R$ 1,52
Café: R$ 3,80


Delhi (Índia)
Big Mac: R$ 2,80
Água: R$ 1,50
Café: R$ 1,93


Bangkok (Tailândia)
Big Mac: R$ 3,70
Água: R$ 0,95
Café: R$ 2,37


Tóquio (Japão)
Big Mac: R$ 6,22
Água: R$ 4,50
Café: R$ 6


Dubrovnik (Croácia)
Big Mac: R$ 6,64
Água: R$ 4,68
Café: R$ 3,90


Santorini (Grécia)
Big Mac: R$ 10,26
Água: R$ 5,70
Café: R$ 4,27"


Fonte: Confidence Guide



Fonte: http://br.pfinance.yahoo.com/19082009/22/financas-viagem-confira-precos-comidas-bebidas.html

Fazendo um prato saudável

Boa noite pessoal, que friaca!!! São Paulo é sempre uma caixinha de surpresas!!!!


Acabei de entrar nos meus e-mails e recebi de um amigo-paciente (abração Luiz Fernando!) esse "Prato Saudável"... estávamos conversando e ele resolveu se basear nas orientações básicas do Prato Saudável do CFN pra montar o almoço dele... não satisfeito, bateu uma foto e me mandou:

Primeiro que eu vou dar um desconto pra ele porque era quarta feira: ou seja, era dia de feijoada (notem a carne seca da feijoada logo ao lado da couve)!!!! Ele resistiu ao feijão preto da feijoada, cheio de pertences gordurosos e optou por aquela carninha seca apenas (olha a gordura branca da carne, totalmente saturada e entupidora de vasos sanguíneos, rsrsrssss). Como ele é praticante de atividade física, o peso dele está bom para sua altura, tudo bem comer às vezes uma carne mais gordurosa, né? Sou nutricionista, não nazista!!!!

Sempre vale dar um recadinho: caso você tenha colesterol alto ou está fora do seu peso ideal, o interessante é fazer um feijão mais light... ou seja: evitar colocar todos aqueles pertences que deixam o feijão bem mais calórico e cheio de gorduras saturadas - estamos falando da famigerada linguiça, do bacon e da carne seca!!!!

Na hora de temperar o feijão, nada adianta colocar 5 colheres de sopa cheias de óleo pra fritar a cebola e o alho pra temperar esse feijão!!! Mesmo o óleo vegetal sendo a melhor opção de gorduras para nossa alimentação, o excesso pode contribuir pra detonar o emagrecimento!!!!

E viva o Prato Saudável! Nossa, essa couve está tão bonita, me deu até água na boca!!!! Rsrsrsrsss....

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A farinha de casca de maracujá ajuda no controle do Diabetes?

Esse é um assuntinho meio velho, mas que vira e mexe o povo tá perguntando pra gente... mas afinal, a farinha da casca de maracujá tem ou não tem efeitos bons pro Diabetes????

A tal falada farinha possui altas concentrações de fibras solúveis, especialmente a pectina, que lentifica o processo digestivo (a digestão fica mais lenta) e absortivo dos carboidratos e lipídeos, auxiliando no tratamento de pacientes diabéticos e obesos.
Como? A fibra forma como se fosse um novelo de lã ao redor das moléculas de carboidratos e lipídeos, dificultando a digestão pelas enzimas e sua consequente absorção pelo intestino.... ou seja, ficamos com a sensação de barriga cheia por mais tempo e além do mais, os nutrientes entram mais devagar na corrente sanguínea! O açúcar vai chegando de mansinho no sangue, sem provocar aqueles picos glicêmicos que a gente tem tanto pavor!!!
A farinha já foi testada tanto em ratos como em humanos; os estudos da Universidade Federal da Paraíba tiveram bons resultados!
Como se consome?
A farinha deve ser usada durante as refeições principais, onde há um maior consumo de carboidratos e calorias - café da manhã, almoço e jantar. É só colocar uma colher de sobremesa no leite ou no suco, chás, até água e mandar pra dentro!
Vale lembrar que ela não cura o diabetes! Aliás, nada "cura" o diabetes, né??? Tem a cirurgia bariátrica que "suspende" o diabetes em pacientes obesos graves, mas isso é assunto pra ooooutro post...

A farinha de casca de maracujá pode ser adquirida em casas de produtos naturais.... e lembrar que ela é mais um acessório aliado para ajudar no bom controle do diabetes... ou seja, não adianta vc querer comer AQUELE pastelzão na feira de quinta feira perto da sua casa com caldo de cana e tomar a farinha achando que as fibras vão "eliminar" os efeitos de tanto carboidrato de uma vez só.... força na alimentação saudável e viva a farinha do maracujá!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Sou diabético... posso comer produtos diet à vontade???

Hmmm... perguntinha boa essa!!!!

Estou elaborando juntamente com outras nutricionistas do Centro de Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (beijos Tarcila, vc brilhaaaaa!) um capítulo de "Mitos e Verdades sobre a Alimentação no Paciente Diabético", que deve sair nas bancas em breve dentro de uma coleção para Diabéticos da Editora Escala...
Um dos mitos que eu adooooro abordar no consultório e que é muito interessante é esse lance de produtos diet...
"Pelo fato de ser diet (sem açúcar) eu posso comer à vontade se eu tenho diabetes???? Poxa, se o problema é o aumento do açúcar do sangue, não comendo açúcar eu resolvo meus problemas, certo????"
ERRADO!

Chato né??? Se fosse fácil assim, eu tava sem emprego!!!!
Bom, alguns produtos dietéticos não contêm açúcar (a sacarose maledeta), mas podem conter um alto teor de carboidratos, que também interfere na glicemia. Vamos pensar que o carboidrato é um muro... o muro é feito de tijolos e, no caso dos carboidratos, eles são feitos de glicose (açúcar)!
A diferença entre a sacarose e os demais carboidratos é o momento em que esta glicemia alcançará níveis mais elevados. A gente sempre tem que pensar o seguinte: 100% dos carboidratos viram açúcar e este açúcar vai pro sangue pra entrar na célula. O açúcar é a fonte de energia para nossas células!!!!
Logo, qualquer carboidrato sobe a glicemia (açúcar do sangue).
Produtos à base de carboidratos simples (sacarose) podem aumentar a glicemia ao redor de 15 minutos após o consumo.
Outros alimentos com outros tipos de carboidratos podem levar até 2 horas para elevar a glicemia. Isso é muito comum em biscoitos diet, cookies diet e pães diet, por exemplo.
Outros produtos, como chocolates dietéticos e biscoitos recheados, apesar de não conterem a sacarose, possuem um elevado teor de gorduras, tornando o produto calórico. Ou seja: se eu quero perder peso, não adianta comer chocolate diet até pelas orelhas!!!!!!

O alto consumo destes alimentos pode prejudicar o emagrecimento em pacientes diabéticos obesos ou sobrepeso que precisam perder peso para melhorar o controle da glicemia. É muito importante sempre ler os rótulos dos alimentos, sendo eles diet ou não para saber se eles qual a quantidade de carboidratos que os mesmos contêm e qual seu valor calórico. Abaixo comparei as diferenças entre um pedaço de 25 gramas de chocolate diet e um pedaço de 25 gramas de chocolate normal que a gente encontra no supermercado facilmente:

Chocolate ao leite normal:
- 133 kcal
- 14 gramas de carboidratos
- 7,6 gramas de gorduras totais

Chocolate ao leite diet:
- 122 kcal
- 14 gramas de carboidratos
- 8,8 gramas de gorduras totais

Viram como o chocolate diet tem a MESMA QUANTIDADE DE CARBOIDRATOS QUE O CHOCOLATE NORMAL??? Ele só não tem açúcar... então a glicemia deste paciente não vai subir tão rápido, pois o produto não tem sacarose... mas que a glicemia vai subir, uma hora vai!! E as gorduras???? O chocolate diet tem mais gorduras totais e mais gorduras saturadas também!!! Ou seja, os produtos diet até podem fazer parte da alimentação do diabético dentro de um plano alimentar individualizado e adequado para cada tipo de paciente! Não dá pra comer depois do jantar um pacotinho de cookies diet e achar que está fazendo um bom negócio pro controle do seu diabetes!!!!!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Prato Saudável

Boa noite!

Que tempo mais gostosinho, né??? Um calorzinho pra aquecer a semana, o dia!!!!

Hoje pela manhã estava elaborando a aula do curso de Educação em Diabetes para as "colegas de trabalho" Nutricionistas e estudantes de Nutrição e com certeza tive que colocar o Prato Colorido: Alimentação Saudável, proposto pelo CFN (Conselho Federal de Nutricionistas - http://www.cfn.org.br/).

Esse Prato Colorido é fantástico de ser lembrado, memorizado, decorado, impresso, xerocado, enfim, ser DIVULGADO!!!

É uma ilustração bastante simples que pode resumir bastante a proposta da reeducação alimentar: um prato colorido, com alimentos dos mais diversos grupos e com uma proporção adequada dos mesmos para uma população saudável.

Percebam que as hortaliças (verduras e legumes) ocupam cerca de metade do prato????
Isso é extremamente válido para os pacientes que precisam perder peso ou são diabéticos! Dá pra ver também que das verduras e legumes, existe a opção crua (alface/tomate) e a opção cozida/refogada (cenoura)... per-fei-to!!!!
Acrescentando à esse mundo "hortalístico", temos:
- Uma fonte de carboidrato (energia para o organismo) - arroz
- Uma fonte de proteína animal (função de construção do corpo) - carne
- Uma fonte de leguminosas (mix de proteína vegetal com carboidrato, que tem fibras e ferro) - feijão
Ou seja, montando um prato nesse esquema a gente pode brincar sem medo de ser feliz...

COMO?
Assim:
Salada de rúcula com cebola e pepino (no lugar do alface e tomate) e ervilha (no lugar do feijão)
Chuchu refogadinho (substituindo a cenoura)
Macarrão ao sugo (troca do arroz)
Coxa de frango assada sem pele (substituto da carne)

É ou não é outra versão do Prato Colorido????? Pra brincar, é necessário antes de mais nada ter uma BOA NOÇÃO dos substitutos de cada alimento... milho e feijão NÃO são da mesma família, por exemplo!

E por mais que batata e cenoura nasçam debaixo da terra, eles também não fazem parte do mesmo grupo de alimentos.... ihhhhh..... complicou??? Então isso são cenas prum próximo capítulo.... um passo de cada vez!!!