sábado, 22 de maio de 2010

Não beber água encolhe o cérebro!!!!

Bom dia gente!!!! Pois é, deixar de beber água faz o cérebro encolher... creeeedo!!!!
Tem muito paciente por aí que negligencia a boa hidratação... o que não podemos esquecer é que não perdemos líquidos apenas através da urina, mas também através da pele (transpiração), respiração e pelas fezes!!!!
Normalmente, durante um dia, a perda de líquidos pela urina é cerca de 1400 mL... pelas fezes é cerca de 100 mL e pela transpiração mais 100 mL.... o que não podemos esquecer é que, quando respiramos, também perdemos líquidos! Quem nunca respirou perto de um vidro e ele ficou embaçado???? Por dia, essa perda pela respiração pode chegar até à 350 mL.... e a pele (desconsiderando a transpiração), perde mais 350 mL ao dia... OU SEJA: perdemos diariamente cerca de 2300 mL de líquidos! Por isso que é tão importante ter uma boa hidratação!!!!
As DRIs (ou Dietary Reference Intakes), um órgão americano muito respeitado pela comunidade científica da Nutrição, fala que um adulto do sexo masculino de 19-70 anos deve consumir cerca de 3,7 L de líquidos ao longo do dia!!! Já a mulher na mesma faixa etária deve consumir 2,7 L.... ou seja: não adianta só beber dois copinhos de água ao dia e ingerir somente os líquidos presentes nos alimentos (como numa fatia de melancia, água presente no leite ou numa carne cozida).... temos siiiim que beber a água santinha!!!!

A última da desidratação eu achei numa reportagem publicada no site do Terra, que comenta sobre uma equipe de cientistas do Reino Unido que constatou que a ingestão insuficiente do líquido encolhe a massa cinzenta e torna mais trabalhoso o ato de pensar (creeeedo!!!! Agora desidratação "emburrece"????).
Os pesquisadores contaram com a colaboração de adolescentes, que tiveram de andar de bicicleta por uma hora e meia. Alguns deles se exercitaram com três camadas de roupas, induzindo à maior produção de suor, enquanto os outros vestiram shorts e camisetas leves (sacanearam os adolescentes, mas tudo pelo bem da ciência!). 
Os jovens que pedalaram com muitas peças perderam cerca de 0,7 kg em suor e a quantidade média de encolhimento do cérebro foi similar a 14 meses de desgaste normal relacionado à idade ou a dois meses e meio de doença de Alzheimer (afe! 14 meses de massa cinzenta perdida em uma hora e meia de atividade física???? Por isso que os praticantes de atividade física regular DEVEM sempre se hidratar não somente depois da atividade física, mas antes e durante é essencial!!!!).
Os dois grupos se saíram bem quando, após a atividade física, se divertiram com um jogo de computador que testa a capacidade de planejar e resolver problemas. Mas os exames mostraram que os voluntários que eliminaram maior quantidade de líquido forçaram mais o cérebro para obter os resultados, segundo o jornal Daily Mail.
Ao longo de dias e semanas, a falta de água pode ter impacto sobre o desempenho no trabalho e na escola. No entanto, beber um ou dois copos faz com que o cérebro volte rapidamente ao normal. As constatações foram divulgadas na publicação Human Brain Mapping.

Andar com uma garrafinha de água não mata ninguém... muito pelo contrário: reidratar o corpo é importantíssimo e segundo estes estudos, estaremos reidratando a mente também!!!

Fonte:
http://saude.terra.com.br/interna/0,,OI4443091-EI1497,00-Falta+de+agua+pode+encolher+cerebro.htm
Material divulgação água Bonafont - referências sobre perda de líquidos e recomendações de ingestão

domingo, 16 de maio de 2010

TAPIOCA: é bom ou não é????

Oi pessoal, buenas tardes!!!
Andei sumida essa semana pois estava na Bahia, em Trancoso (olha, juro que foi à trabalho!)... mal e mal vi o sol por lá.... quando eu finalmente tive um tempinho livre.... CHOVEU!
Sacanagem né??? Mas pelo menos pude apreciar um pouco da culinária local e comer (claaaaro) a tapioquinha!!!!
Quem é que não vai ao Nordeste e come uma dessas, né???? Tem gente que gosta com manteiga de garrafa, outros com leite condensado, outros com queijinho de coalho, presunto e queijo, goiabada, mas a tapioca faz sucesso e tem sempre seu público garantido (lê-se: sempre tem fila para comer a bendita!).
Mas, comer tapioca é uma boa idéia? E quem quer perder peso? Pode comer tapioca???

Bom, vamos então falar um pouco de tapioca!!!!! Busquei várias informações (sites Bons Fluidos e Minha Vida) e condenso tudo por aqui... referências no final do post e comentários em azul....
Prato típico do norte e nordeste, a tapioca invadiu todo o país. A massa é feita à base de farinha de polvilho, um ingrediente 100% nacional, e água.
A tapioca está conquistando um espaço que parecia inabalável: entra para o café-da-manhã no lugar do pão francês >>> é isso mesmo pessoal! Podemos colocar a tapioca em nosso dia a dia como opção do pãozinho, biscoito, torrada do café da manhã! A idéia não é acrescentar e sim trocar!!!!  A troca faz todo o sentido, a iguaria de origem indígena é rica em carboidratos (cada tapioca tem cerca de 68 calorias e apenas 1,6 gramas de proteínas), podendo ser uma opção mais saudável que o pãozinho francês, pois não leva sal na sua preparação! Assim, os hipertensos de plantão podem usufruir da tapioca sem arrebentar no consumo de sal... o mesmo vale para os pacientes renais crônicos, que precisam ficar de olho no consumo de sal e de proteínas....
Mas não podemos esquecer que tanto o pãozinho francês como a tapioca são basicamente fontes de energia... ou seja: vitaminas e minerais precisam vir de outros alimentos da dieta ou até mesmo dos recheios que colocamos na tapioca. Poxa, mas cuidado! Do que adianta trocarmos um pãozinho francês (que tem cerca de 140 calorias por unidade) por uma tapioca rechada de leite condensado e coco ralado???? Só o leite condensado e o coco levam todo o esforço de uma alimentação saudável pro buraco!
A tapioca, muito fácil de se preparar, é tão criativa quanto a receita dos crepes franceses em matéria de recheios. Tudo começou com a chegada do colonizador português, que introduziu a manteiga. Aí veio o coco, a geléia e a criatividade.... dependendo da região do país, foram adicionados ingredientes locais, como charque, carne-de-sol e camarão, goiabada e doce de leite.  
Às vezes uma colher de sopa de geléia de goiaba diet com uma fatia fina de queijo minas frescal light pode ser uma opção mais inteligente do que uma fatia de goiabada com uma fatia de mussarela! E porque não optar pela tapioca com creme vegetal ao invés de manteiga de garrafa ou manteiga convencional? É muito mais saudável! Outra opção é acrescentar gergelim na massa da tapioca! 
Mas peraí que nem tudo são flores: a tapioca não tem fibras e nutrientes que facilitam o trânsito intestinal, por isso, pode causar prisão de ventre e constipação. Já a azia, pode ser provocada pelo polvilho usado na massa. Tanto é que a tapioca é recomendada para pacientes com diarréia crônica, pois a bichinha retarda o trânsito intestinal! Para quem tem constipação, muito cuidado!
Em comum, todas as receitas têm a presença do polvilho ou fécula de mandioca, como dito anteriormente. Após ralada e espremida, a mandioca libera uma massa seca e um líquido. A primeira, torrada em forno, dá origem à farinha de mandioca.
O caldo, por sua vez, passa por um processo de decantação, e féculas da raiz se depositam no fundo do recipiente. Esse material úmido é chamado de goma, ou tapioca molhada, e depois de seco vira o polvilho, um pó finíssimo e branco. Ele pode ser doce ou azedo. O polvilho doce resulta da goma fresca levada a secar antes que fermente e, por isso, é inodoro e insípido. Já o polvilho azedo resulta da goma fresca levada a secar depois de fermentada, por isso tem sabor azedo
Mas, na ausência da goma, somente encontrada nas regiões Norte e Nordeste, basta umedecer o polvilho para obter a matéria-prima básica da tapioca.

Receita básica:
- 1 kg de polvilho doce
- Água
  Modo de preparo:
  Umedeça o polvilho com água, para dar uma liga e deixe na geladeira por 12 horas. Passe a massa numa peneira e misture uma pitada de sal. Separe uma pequena quantidade da mistura e coloque em uma frigideira aquecida como se fosse uma panqueca, deixe a farinha ficar úmida e vire com uma espátula. Depois, basta espalhar o recheio escolhido em cima da massa base, dobrar ao meio e servir.

Fontes:
http://bonsfluidos.abril.com.br/livre/edicoes/0110/03/03.shtml
http://www.minhavida.com.br/conteudo/10354-Inclua-a-tapioca-no-seu-cardapio-sem-escapar-da-dieta.htm