quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Hoje eu vou falar sobre MILHO

É isso aí! Milho!!!! Tem gente que adoooora milho! E vamos combinar que o milho é muito versátil... se você quiser fazer um "Milho Day" ou "Milho Meal" você faz tranquilamente, não é verdade?


Olha só... vc começa com uma salada com milho, sopa de milho, polenta, milho cozido, cuscuz, tem curau de sobremesa, suco de milho pra acompanhar... O milho, eu acho, é um dos poucos alimentos que passada entrada à sobremesa tranquilamente!!!!!! Isso porque eu nem falei de amido de milho, hein???

Ou seja, os grãos de milho aparecem em uma enorme variedade de produtos culinários - em alguns a matéria prima original nem chega a ser reconhecida (mingau com amido de milho vc nem sabe que tem milho na história!!!).

Temos as variedades óbvias do milho..... diferentes qualidades de fubá, canjica, pipoca, farinha de milho flocada e tem aqueles produtos derivados do milho, como óleo de milho, xarope de milho (glucose) e cereais prontos para comer!!!! Viu como dá até pra gente inventar a "dieta do milho"??? >>> BRINCADEIRA!!!!!!!

O fubá é um derivado do milho muito disseminado no Brasil e que pode ou não incluir o gérmen do grão (parte interna do grão). Tanto no milho quanto em outros cereais alimentícios, a presença do gérmen acarreta em uma deterioração rápida do produto, devido ao seu alto teor de gordura. Por isso que sempre acabamos encontrando o fubá sem o gérmen.

E pessoal: no gérmen é onde está boa parte das vitaminas e minerais... e sabe onde é usado normalmente??? Na alimentação animal, como frangos de corte e galinhas poedeiras... e a proteína do gérmen é de excelente qualidade (gluteína)... mas não vamos confundir alhos com bugalhos!!!
Só às vezes comemos o gérmen nos produtos industrializados à base de milho... É fácil concluir, que, do ponto de vista nutritivo, devemos preferir os cereais integrais (sempre!), visto que as técnicas de industrialização (beneficiamento) resultam em alimentos com valor nutritivo diminuído, a não ser que os nutrientes perdidos durante a industrialização sejam recuperados através de enriquecimento (os cereais matinais são um excelente exemplo!). Uma vantagem: ao contrário do arroz e do trigo, que são totalmente refinados durante seus processos de beneficiamento, o milho conserva sua casca, que é rica em fibras, ajudando no bom funcionamento intestinal.

Em 2001 (faz tempo...) a demanda do milho no mercado brasileiro (incluindo aí produção para alimentação animal e para uso humano) foi superior a 23 milhões de toneladas!!!!!!!! Haja festa junina para comer esse milho todo, sô!!!!!!! Vamos esclarecer: apenas cerca de 5% da produção brasileira destina-se ao consumo humano.

O milho é cultivado em diversas regiões do mundo. O maior produtor mundial são os Estados Unidos. No Brasil, que também é um grande produtor e exportador, São Paulo e Paraná são os estados líderes na sua produção.

Mas o milho é bom? É um alimento saudável???? Comer milho é bacana???
Bom, o milho é da família do ARROZ e não da família do feijão!!!! Ou seja: o milho é um cereal, fonte de energia, pois seu valor nutritivo é sobretudo proporcionado pelos carboidratos. Desta forma, devem fazer parte da nossa alimentação em substituição ao arroz, batata, farofa, massas em geral. Essa questão da substituição é importantíssima especialmente quando estamos falando de pacientes com diabetes que não podem ter um consumo exagerado de carboidratos, ainda mais numa mesma refeição!!!
E vamos combinar que a "dieta do milho" ia trazer muuuita energia para gente... afinal das contas é como se fizéssemos a "dieta do pão", "dieta do macarrão".... afeeee.... precisamos de proteínas, cálcio, vitaminas, minerais.... não dá pra ter tudo só comendo milho!!!!!

Sete colheres de sopa de milho em conserva (140 gramas mais ou menos) tem cerca de 150 calorias...
O milho é rico em beta caroteno, o precursor da vitamina A, essencial para o processo de acuidade visual; seu óleo é fonte de vitamina E. Bom, o grão de milho é constituído além de carboidratos, um pouco de proteínas e vitaminas do complexo B, ferro, fósforo, potássio e zinco!!!!

Ufa.... deu até vontade de comer uma pipoquinha....

Fontes:
Dutra de Oliveira & Marchini. Ciências Nutricionais, 1998.
Crawford. Alimentos: seleção e preparo. 1985.