segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Consumo de adoçantes e produtos dietéticos por diabéticos: uma avaliação

Oisssss!!!

Está uma correria nesse final de ano, né???? Pessoal, recebi um e-mail que traz de forma bem realista mesmo a situação da desinformação do brasileiro a respeito de produtos dietéticos.... na revista científica Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia foi publicado um artigo referente à um estudo realizado em Ribeirão Preto, SP sobre o tema. Realmente o que a gente desconfia atendendo os pacientes é verdade: a falta de informação ainda é grande! O objetivo do estudo foi analisar o consumo de adoçantes e produtos dietéticos por indivíduos com diabetes tipo 2, atendidos pelo SUS em Ribeirão Preto.
Por meio de questionário, foram entrevistados 120 pacientes, estratificados por sexo, faixa etária e nível de atendimento. Os resultados mostram que o uso de adoçantes é frequente na população em estudo, com predomínio do tipo líquido, e o uso de produtos dietéticos é menor, com predomínio dos refrigerantes. O diagnóstico do diabetes foi determinante para o uso dos produtos e o critério de seleção mais utilizado foi o sabor. É pequena a porcentagem da amostra que sabe a diferença entre diet e light, que tem o hábito de ler o rótulo dos alimentos e que se preocupa com a quantidade utilizada de adoçante. O estudo conclui que existe uma necessidade da inclusão de informações sobre o uso adequado desses produtos nas atividades assistenciais aos pacientes com diabetes nos diversos níveis do SUS.

Estes resultados deste estudo mostram realmente o que vemos na prática: muitas vezes os pacientes diabéticos utilizam adoçantes líquidos muitas vezes sem quaisquer orientações sobre uso adequado do produto: quantidade a ser colocada nos líquidos/alimentos, adoçantes culinários, vantagens/desvantagens dos diferentes tipos de adoçantes. Além do mais, muitos pacientes consomem produtos light achando que são sempre isentos de açúcar ou consomem produtos diet sem quaisquer critérios sobre porção/quantidade a ser ingerida...
A educação em diabetes é um assunto cada vez mais importante e pertinente em nossa sociedade... já existem previsões medonhas sobre a evolução da doença no mundo moderno... querem ver??? Até 2025, o Brasil deve ocupar o quarto lugar no ranking mundial de maiores de 18 anos com diabetes. Hoje, 7,3 milhões de brasileiros adultos convivem com a doença, mas esse número vem crescendo a uma média de cerca de 650 mil novos casos por ano, de acordo com o Ministério da Saúde. Números preocupantes, principalmente quando se sabe que, segundo pesquisa realizada na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) 64% dos adolescentes obesos, entre 15 e 19 anos, já apresentam pré-diabetes do tipo 2 - a que está associada ao excesso de peso e tem se tornado uma ameaça cada vez mais precoce à saúde de jovens e de adolescentes. 

Prevenção + Educação = Saúde, Longevidade e Qualidade de Vida

Fontes: