sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

"Lanchonete do Mal" - Só falta chegar no Brasil!

Pessoal,
Eu já tinho visto sobre esta lanchonete na internet anteriormente, mas quando vi na Revista Superinteressante, não me agüentei e tive que escrever um post, pois afinal das contas a lanchonete é um deboche de tudo que sempre buscamos em termos de qualidade de vida, alimentação saudável, saúde, enfim.... um soco na boca do MEU estômago!

Pra quem não sabe de qual restaurante estou falando, é simples: é o Heart Attack Grill ou o Grill do Ataque Cardíaco! Acessem o site: www.heartattackgrill.com

A “pegada” da lanchonete é bem simples: clientes que pesam mais de 350 pounds ou seja, praticamente 160 kg comem de graça! Ou seja: vamos cada vez mais valorizar as doenças cariovasculares, a obesidade, a hipertensão, o colesterol alto.... O Heart Attack Grill “simula” um hospital... ou seja, os sanduíches possuem nomes de cirurgias cardíacas, as garçonetes se vestem como enfermeiras e elas não pegam os pedidos, mas sim as “prescrições”... o dono do estabelecimento é o “Dr.” Jon Basso, que circula pela lanchonete vestido como médico. É praticamente a lanchonete da morte >>> você morre de comer!!!! (esse é mais ou menos o slogan da lanchonete. Que beleza, não???). Em março deste ano, o “garoto propaganda” da lanchonete, Blair River, morreu aos 29 anos e com praticamente 261 kg, possivelmente por contrair pneumonia após um surto de gripe. Não deram detalhes sobre a morte do rapaz, mas a mídia com certeza associou a obesidade à morte precoce do garoto propaganda. Vamos combinar que não é pra menos....


Imagina um sanduíche com cerca de 8 mil calorias OITO MIL!! Oito mil, com hambúrgueres que variam de 230 a 910 gramas de carne!!!! Nem o Michael Phelps no auge da carreira comeria oito mil calorias numa tacada só!!! Na boa, um idoso hospitalizado precisa em média de 1200 a 1500 calorias/dia! Imaginem 8 mil calorias numa refeição!!!! É uma coisa totalmente fora de qualquer bom senso... como já li por aí, isso é uma verdadeira PORNOGRAFIA NUTRICIONAL!!!!

O deboche aliás, está presente em todas as partes do site... eles comentam que, segundo os médicos, o efeito sanfona de perder e ganhar peso não é saudável, além de ser frustante! Então nada melhor do que um programa de alimentação onde não existe sanfona; o peso sempre sobe constantemente! “Imagine a alegria de finalmente chegar em um objetivo” – esse é o apelo do restaurante, uma vez que com mais de 160 quilos, você come de graça! Um verdadeiro prêmio de reconhecimento!

Me pergunto porque essas coisas muita vezes fazem mais sucesso e repercussão na mídia do que assuntos realmente sérios que podem ajudar as pessoas...











quarta-feira, 30 de novembro de 2011

ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA (APLV): SOCORRO, O QUE É ISSO????? – Parte I

Boa noiteeeeeeeeee!!!!!!!
Juro pra vocês que Alergia à Proteína do Leite de Vaca (ou APLV) não é um bicho de sete cabeças!!! Mas é um assunto meeeega importante, extenso e que precisa ser divulgado e discutido com bastante calma E seriedade!!!

Com certeza tem pessoas que eu conheço vão curtir esse post! Estou escrevendo ele com o MAIOR PRAZER!!! Só pra citar alguns... “Dr. Estevão”, Wládia, Sávio, Dani, Cintia...

Gente, muitas pessoas se enrolam pra falar sobre Alergia à Proteína do Leite de Vaca!!! Tem gente que mistura com intolerância à lactose e o que vira é Alergia à Lactose... afeeee, dói até os meus ouvidos!!!

A APLV obviamente é uma alergia alimentar; segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI), a alergia alimentar (AA) é uma reação adversa a um determinado alimento. Envolve um mecanismo imunológico e tem manifestações com sintomas que podem surgir na pele, no trato gastrintestinal ou ainda no trato respiratório. As reações podem ser leves, como por exemplo o aparecimento de uma coceira nos lábios até reações mais graves que podem comprometer vários órgãos, como esôfago, estômago ou intestino, resultado no caso das crianças mais jovens em desnutrição ou ganho de peso insuficiente.

Quando damos uma “lidinha” no Consenso Brasileiro sobre Alergia (de 2007), a alergia alimentar é mais comum nas crianças. Estima-se que cerca de 6% das crianças menores de três anos desenvolvam algum tipo de alergia.

O que eu estou querendo dizer é que as alergias alimentares possuem sintomas importantes e aparentemente a prevalência das mesmas está aumentando. Cheguei a ler um estudo do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA mostrou que praticamente na última década aumentou em 18% o número de crianças e adolescentes com algum tipo de alergia a alimentos!!!

E PORQUÊ??? Bão, tem várias teorias que tentam explicar o real motivo deste aumento... uma das teorias (que eu particularmente gosto bastante) é algo como “teoria higiênica”: a falta de contato com a sujeira, a natureza, o uso precoce e até excessivo de antibióticos fazem com que as crianças não se exponham a uma série de substâncias que possam estimular a imunidade. Ou seja: crianças que comem terra e formigas, colocam a mão suja na boca, engatinham no parquinho são menos susceptíveis àquelas que toda vez que cai a chupeta no chão, a mãe ferve a bichinha e passa álcool em gel nas mãos da criança!

Outra teoria é a “teoria da industrialização-e-mãe-que-trabalha”: as crianças hoje começam cada vez mais cedo a comer alimentos industrializados, que podem provocar alergia, ainda mais se tiverem ingredientes potencialmente alergênicos, como é o caso das nozes....

De uma forma geral, as alergias alimentares são designadas por reações de hipersensibilidade; o sistema imunológico do nosso organismo reage a determinados alimentos como se fossem ameaçadores. Para se defenderem destes “invasores”, as células do sistema imunológico produzem os tais "anticorpos". Infelizmente, esta reação instiga algumas células especializadas, que também podem produzir substâncias (como os mediadores vasoativos) e causar as diversas manifestações clínicas da alergia. Em uma frase básica: a alergia alimentar é uma resposta exacerbada do nosso corpo a uma determinada substância presente nos alimentos.

E que respostas são essas???? Poxa, uma criança com APLV pode ter diversas manifestações diferentes, como é o caso de dermatite atópica, urticária, vômitos, diarréia, gastrite eosinofílica (gastrite onde temos em conjunto um processo inflamatório das células eosinofílicas), proctite (evacuações com muco e sangue), asma, rinite...

Os oito alimentos mais alergênicos são: leite de vaca, soja, ovo, trigo, peixe, frutos do mar, amendoim e castanhas. Para os bebês que não têm leite materno disponível, a APLV é a mais complicada de ser tratada, uma vez que o leite é o principal alimento (quando não é o único) nesta fase da vida, tendo um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento da criança. Vocês sabiam que aproximadamente uma criança em cada 20 possuem APLV??? É gente pra caramba!!! Por isso que precisamos sempre de informação consistente sobre o tema!

E essa intolerância à lactose... é por acaso uma reação alérgica????

NÃO, NÃO, NÃO!!! Pessoal, a intolerância à lactose é uma desordem onde a ocorre ausência ou diminuição da produção da enzima lactase no intestino (essa enzima “digere” a lactose, o açúcar do leite para ser absorvido). Dessa forma, a falta de digestão ou digestão parcial da lactose pode resultar em sintomas intestinais, como distensão abdominal (barriga inchada), presença de gases e diarréia. Esta intolerância é dose dependente: ou seja: alguns indivíduos podem tolerar pequenos volumes de leite por dia ou até mesmo tomar os leites com baixos teores de lactose. O que eu estou querendo dizer é que a intolerância à lactose depende de mecanismos que não envolvem anticorpos: temos um “problema” de digestão da lactose, que é um carboidrato!

Já o paciente com APLV precisa excluir o leite da sua alimentação para que não ocorram as reações alérgicas! De nada adianta tomar leite com baixos teores de lactose!!! E quando a gente fala de leite, não é só o leite puro não! Todas as preparações que possuem leite na composição ou produtos industrializados precisam ser excluídos da dieta. Devemos sempre ler com bastante atenção a relação de ingredientes dos alimentos industrializados antes de comprar ou dar para as crianças consumirem. Ou seja: chantilly, queijo e manteiga, possuem leite e apenas uma pequenina quantidade é suficiente para causar a reação na criança. Até os frios, como presunto e mortadela, que são fatiados nas mesmas máquinas que os queijos, podem sofrer a tal da contaminação cruzada e trazer a reação para a criança.

Nossa, tem tanta informação sobre alergia e mais especificamente sobre APLV que esse post continua em uma “PARTE II”. Mas temos que ter em mente: acompanhamento médico e atenção à alimentação da criança é básico e essencial....

Fontes: