sábado, 31 de agosto de 2013

Souvenaid: uma nova opção para o tratamento da Doença de Alzheimer na fase leve

Pessoal, super bom dia! Tudo bem???
Acordei hoje empolgada no dia do Nutricionista (êêêêê!!!) para falar de um assunto que não é muuuuuito falado no mundo da Nutrição, que é a Doença de Alzheimer (ou DA, pra ficar mais fácil!)... claro que, como nutricionista, já atendi pacientes com DA, porém o foco era muito mais a desnutrição e o cálculo calórico da alimentação por sonda do que tratar o paciente por conta da doença em si...
Vamos falar um pouquinho do Alzheimer?
A DA é um tipo de demência que acomete principalmente a população idosa; se eu não me engano cerca de 70% dos quadros demenciais nesta faixa etária se configuram DA... ela é degenerativa e por enquanto sem cura...
O paciente com DA inicia com perda da memória (recente), passando progressivamente pelo declínio cognitivo.... como eu sei que vocês estão se perguntando o que seria esse declínio cognitivo, vou tentar explicar de uma forma bem fácil: o declínio cognitivo significa perder a capacidade de adquirir novos conhecimentos, além de fazer atividades antes rotineiras, como calcular as contas de casa ou fazer uma lista de supermercado!
A DA acomete cerca de 1,5 a 3% das pessoas entre 65 a 70 anos, sendo que a prevelência aumenta conforme a pessoa vai envelhecendo, ou seja: cerca de 40 a 50% dos idosos com mais de 85 anos podem apresentar DA! É muita gente!
A DA é uma doença que "rouba a alma" dos pacientes... a perda da memória recente, seguida da perda da cognição, capacidade de executar as atividades de vida diária (tomar banho, se vestir, pentear os cabelos...), faz com que a pessoa doente fique cada vez mais alheia ao mundo externo, até que a interação com as pessoas acaba por deixar de existir... de fato a doença é muito complexa, não somente para o paciente, mas também para os familiares que estão próximos, sentindo na pele a "perda" do familiar dia a dia...
Agora pensa: estamos envelhecendo! Ou seja: a cada ano que passa, a chances de vivermos mais é maior e as chances de termos as doenças típicas do envelhecimento também!
O crescimento dos quadros demenciais deve crescer muito nos próximos anos, especialmente naqueles países em desenvolvimento... e teremos que ter uma estrutura muito bem consolidada para tratar tanto idoso com tantas doenças associadas!
Alô? Medicina Preventiva??? Cadê você??
Bom, as pessoas não acordam de um dia para outro com um quadro de DA leve.... temos estágios anteriores à doença bem estabelecida.... a queixa de dificuldade de memória entre os idosos é a queixa mais prevalente, podendo acometer entre 10 a 15% dos idosos. Isso não quer dizer que todas as pessoas com perda de memória vão evoluir para DA, mas estudos mostram que até 50% dessas pessoas que possuem queixa de memória podem evoluir para quadros demenciais, quase sempre DA.
Essa perda de memória sem estar acompanhada de uma alteração das atividades de vida diárias e sem quadros demenciais pode ser classificada como Comprometimento Cognitivo Leve ou CCL. Lógico que esse diagnóstico é feito por um médico!! Pelamordedeus, não vão sair por aí pensando que vcs vão ter Alzheimer porque vocês andam esquecidos, estressados ou porque vocês nunca lembram onde colocam as chaves do carro!!!
Bom, pensando em toda a evolução da doença, a evolução do envelhecimento no Brasil, devemos cada vez mais pensar em um diagnóstico precoce para trazermos mais qualidade de vida aos pacientes e aos familiares. E sabe porquê??? Quando temos os critérios para fechar o diagnóstico "bem acertads"e definidos, uma boa parte dos neurônios (células do cérebro) já estão em processo de destruição e isso limita um pouco o alcance de um tratamento mais efetivo em longo prazo! Tudo nos leva a crer que ao se iniciar o tratamento nas fases anteriores ao início da demência da DA, fica mais fácil ter um sucesso terapêutico mais consistente!!
Atualmente os pacientes possuem diversas opções de tratamento para tratar por exemplo os sintomas da doença. Dentre as opções de tratamento, temos o tratamento medicamentoso e o tratamento não medicamentoso, que inclui terapia ocupacional, atividade física, musicoterapia e NUTRIÇÃO!!
Há cerca de 10 anos não existia nenhuma grande novidade para o tratamento dos pacientes com DA, até que o Souvenaid foi lançado mundialmente há quase um ano!
Porque o tal Souvenaid é bacana?
Primeiro porque é um composto nutricional... um nutracêutico na sua definição mais pura! Ou seja: pelo fato de ser uma reunião de nutrientes, o bichinho não traz reações adversas.... a contra indicação fica basicamente pros pacientes alérgicos à crustáceos, pois a fonte de lipídeos é 100% óleo de peixe!
Que mais?
O Souvenaid tem estudos comprovando eficácia na melhora da memória dos pacientes com DA leve... são mais de 1000 pacientes estudados, o que traz uma segurança na prescrição!
Que que mais?
Os estudos ainda não terminaram! Existe um grupo enooorme na União Europeia que está avaliando os pacientes na chamada fase prodrômica (ou pré Alzheimer), onde o paciente já apresenta perda de memória recente, mas sem alterações de cognição...
Mas como o produto atua??
O foco do Souvenaid é nas membranas dos neurônios (células cerebrais).... os nutrientes do Souvenaid ajudam a deixar essa membrana celular íntegra, atuando em sua melhor performance... e com isso eu tenho uma manutenção e até aumento do número das tais sinapses, que nada mais é que a comunicação entre as células cerebrais.... como elas se comunicam mais e melhor, consegue-se perceber uma melhora da memória! Não existe NADA no mercado para o tratamento do Alzheimer (tratamento medicamentoso ou não) que atua em nível de membrana de neurônios para aumentar o número de sinapses...
Louco né??? Pensando bem.... loucura não! Isso é ciência! Isso é nutrição!!!



Até mais!!!

Fontes:
www.souvenaid.com.br
.... e meus conhecimentos!!!